sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

FALANDO MUITO

Acompanho essa semana de decisão com alguma reticência. Vejo muitos falando o que deve e o que não deve em busca de tentar desestabilizar o oponente.

Pelos lados do sul, Celso Roth evoca a campanha do Grêmio no campeonato e afirma que o tricolor dos pampas merece o título. Por outro lado Muricy Ramalho chama a responsabilidade para si e diz que o São Paulo é favorito e que cresce na hora decisiva.

Até aí não há problema algum, afinal os dois treinadores estão jogando para a torcida e colocando pressão sobre o adversário.

O problema é quando gente que não disputa o título começa a entrar no jogo sem qualquer motivo.

O fato do treinador do Goiás, Hélio dos Anjos, ter declarado que é só o Grêmio fazer sua parte que o alviverde do planalto central irá vencer o São Paulo soa irresponsável. O mesmo ocorre quando Paulo Baier declara que é gremista e que sonha em dar o título ao tricolor gaúcho.

Esse tipo de declaração, além de desnecessária, cria um clima negativo entre os jogadores e acaba colocando mais polêmica em uma final que promete ser emocionante.

Eu não sei quem ganha, mas aposto uma coisa: O título estará em boas mãos.

3 comentários:

Yukio disse...

Daqui um tempo o Goiás toma uma piaba do Grêmio, e vão falar que o Paulo Baier entregou o jogo.

Como diria o bom treinador Mano Menezes: "Peru de fora não dá opinião."

Felipe Moraes disse...

E como bom palmeirense, sou Goiás e Grêmio desde criancinha!

Abraço,
Felipe Moraes

Daniel Leite disse...

Não vejo problema nas declarações advindas de times alheios à disputa direta pelo título. É claro que pode criar certa hostilidade, e isso seria desnecessário. No entanto, elas (as declarações) aguçam uma rivalidade que, se bem explorada, é positiva para o jogo. Ou, pelo menos, para os torcedores. Até mais!