quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

MERENGUE MECÂNICO

Não faz muito tempo, o Real Madrid era um quintal de brasileiros. Roberto Carlos, Ronaldo, Robinho, Julio Baptista e Emerson são alguns dos nomes dos últimos jogadores daqui que brilharam por lá. Até Vanderlei Luxemburgo fez uma viagem ao país das touradas para ensinar seu portunhol aos merengues. Foi bem no começo, ganhou elogios rasgados até do pop-star inglês David Beckham. Depois azedou o chantili dos merengues e teve que retomar (sic)“Lo trabajo” aqui no Brasil.

Mas Luxemburgo não foi o único a deixar o Real Madri. Talvez em razão dos altos valores investidos em galáticos, muito deles nascidos por aqui, que não renderam dentro do que campo a fama que os acompanhava do lado de fora. Hoje, o clube espanhol tem apenas um brasileiro e meio, o lateral Marcelo e o luso-brasileiro Pepe.

A moda no Real, assim como foi no Barcelona de anos atrás, é contratar holandeses. No total são seis, que em razão da União Européia, tem passaporte livre para desfilarem no cosmopolita time da capital espanhola.

Os principais jogadores ofensivos da seleção holandesa estão quase todos no Real: Ruud van Nistelrooy, Wesley Sneijder, Arjen Robben, Rafael van der Vaart, além do versátil Royston Drenthe, que ainda não é chamado para a seleção principal de seu país.

Quando Nistelrooy (que por um acaso, roubou de Ronaldo a função de artilheiro do time) machucou-se, o Real não pensou em Luís Fabiano, Adriano e nem Wagner Love para repor seu ataque. Trouxe logo Klaas-Jan Huntelaar, ex-goleador de Ajax e do Heerenveen.

A preferência por holandeses e a perda de interesse nos brasileiros pode até ser mera coincidência. O fato é que, na prática, a mudança ainda não ajudou o Real. O time está em quarto no Campeonato Espanhol, seis pontos atrás do Barcelona. Na Uefa Champions League, os madrilenhos já passaram para à próxima fase, mas aparecem atrás da Juventus, para quem perderam tanto no estádio Olímpico de Turim, quanto no Santiago Bernabéu.

6 comentários:

Fernando Gonzaga disse...

os holandeses sempre tiverem espaço na Espanha....já os brasileiros aos poucos estão perdendo mercado...acredito que o responsável poreste motivo são os próprios jogadores, que aceitam propostas do Oriente Médio ou do leste Europeu e ficam sem visibilidade...

Leandrus disse...

Concordo com o Fernando, tem muito jogador indo pro Oriente Médio e que poderiam ir para times de maior visibilidade. Mas acho que aí também conta o fato de o Campeonato Espanhol não estar tão atraente e o Brasil não estar revelando tantos craques que podem ser cobiçados por grandes clubes europeus.

Ricardo Moreira Leite disse...

Não acho que os Brasileiros estejam perdendo mercado. Veja que a número de jogadores transferidos para a europa continua alto. O que temos é uma pulverização dos valores em muitos times.

O Huntelaar é muito bom. Vamos ver se ele consegue fazer no Real o que ele fez no Ajax e na seleção.

Yukio disse...

Até o Afonso foi artilheiro no Heerenveen.
E o "versátil" Royston Drenthe, heim? Sucesso? Hã!

Daniel Leite disse...

O Real Madrid está adotando a mesma fórmula escolhida pelo Barcelona nos tempos de van Gaal. Acho interessante, pois a Holanda é o país que apresenta maior disparidade entre a qualidade de seus jogadores e seus campeonatos nacionais. São buscas relativamente simples e de ótimo gosto. Ainda que o Madrid esteja em má fase.

Até mais!

Daniel Leite disse...

Seu campeonato nacional*