terça-feira, 23 de junho de 2009

TIRANDO DILETRA

por Luiz Gallo e Marcel Jabbour

1 – Italianos pra casa – Tá certo que o Dunga não entende muito de bola, tá certo que ninguém merece o Galvão narrando jogo do Brasil, mas todo mundo assiste, e que todo brasileiro é técnico de futebol. Mas convenhamos, ontem, a vitória de 3×0 sobre a Itália não deixou dúvidas sobre a boa fase da equipe brasileira. Melhor do que garantir a classificação foi mandar os chamados galãs do futebol (Ui!) de volta pras bracholas e conchigliones!

2 – Yes, we can! – Inspirados no slogan do seu presidente, os norte-americanos, praticamente eliminados conseguiram o impensável, a classificação. Não tinha Faraó que desse jeito na defesa egípcia (pegou a sutileza do trocadilho?), 3×0. Resultado, nem Itália, nem Egito, o classificado é o Estados Unidos, que apanhou do Brasil e da Itália, mas, no caso, foi menos pior que seus adversários.

3 – Juiz trapalhão – Primeiro, o destaque é pra vitória: os 3×2 sobre o Santos mantiveram o Atlético-MG na ponta da tabela, desta vez de forma isolada. Mas os grandes protagonistas do encontro foram o árbitro Djalma Beltrami e seus auxiliares.

Mais confuso que o professor Linguiça, árbitro acabou o jogo aos 47 e depois decidiu reiniciá-lo, quando alguns jogadores já tinham até trocado de camisa. Cena digna de roteiro de filme dos Trapalhões com o Pelé. Pra piorar a situação, o Santos marcou um gol nesse ínterim (sempre quis usar a palavra). Prevendo que a lambança poderia ficar maior, Djalma viu falta de Kleber Pereira (mentira!!!) no lance e anulou o gol. Lógico que santistas protestaram. A sorte do juiz é que o goleiro Fábio “Maçaranduba” Costa já havia sido substituído. O goleiro, aliás, machucou-se quando tentou fazer um de suas jogadas típicas: o “Chute do Minotauro Avacalhado”, inspirado no sucesso de público, o Grande Dragão Branco (1988 – Jean Claude Van Damme e grande elenco).



4 – Ultracampeão – O São Paulo continua firme em sua jornada para ser o maior campeão do Brasil. Após conquistas 6 Brasileirões, 3 Libertadores e 3 Mundiais, o time segue firme para conquistar a série B de 2010. Ontem, a equipe deu um grande passo ao perder para o Corinthians por 3×1. Focada nesse objetivo, a diretoria tricolor já providenciou um expert em fracassos para comandar a equipe. Ricardo Gomes, aquele que não classificou a seleção olímpica de Diego e Robinho para Atenas assume o time ainda essa semana.

5 – Imparcialidade Jornalística – Outro detalhe sobre o clássico paulistano foi a imparcialidade que o jornal Lance abordou o tema. O jornal abordou os fatos e tratou a alegria do corintiano e a tristeza do torcedor tricolor com o mesmo respeito, preponderando, assim, a ética proposta dos mais respeitados manuais de redação do País.

6 - Merecido descanso – O Flamengo continua oscilando mais que humor de mulher na TPM. Depois de levar dois chocolates, os cariocas mandaram 4×0 pra cima do Internacional. Para os gaúchos, o consolo de terem entrado com a equipe praticamente reserva. Adriano, que não tem nada a ver com isso, meteu três. Disse até que, apesar do excelente resultado, não ia sair pra comemorar e preferia descansar em casa. Lembrem-se do dicionário do Imperador

-Descansar em casa: locução que representa ato ou efeito de sair com alguma mulher, de preferência se ela tiver alguma fruta como alcunha. Pode até ser pejorativo. Ele não liga.

7 - Hoje é festa lá… – Para completar a festa do Flamengo no fim de semana, Botafogo, Fluminense e Vasco não conseguiram vencer. Fogão e Flu perderam fora de casa para o Vitória (4×3) e Avaí (3×2). O Vasco não conseguiu sair do zero contra o Duque de Caxias na noite de sexta-feira, em um dos jogos mais feios dos últimos tempos. Valeu pela entrevista de fim de jogo, onde o meia Léo Lima espinafrou os colegas de ataque, dizendo que falta seriedade nos treinamentos. Olha, só Léo, Se eu formasse dupla de ataque com um cara chamado Rodrigo Pimpão, acho que a última coisa que poderiam cobrar de mim seria a seriedade.

8 – Liberta! – Cruzeiro e Grêmio, dois times que garantiram vaga à semifinal da Libertadores, tropeçaram na rodada de fim de semana, jogando em casa, com times cheios de alterações. Pelas circunstancias, o empate no último minuto do tricolor gaúcho com o Goiás (2×2) até que ficou de bom tamanho. Já os mineiros tomaram uma sovinha do Barueri. E, claro, se o Barueri venceu é porque Pedrão marcou. Foram dois dele, na vitória por 4×2.

9 – Obina: vítima da arbitragem – O Palmeiras conseguiu o empate com o o Atlético Paranaense, 2×2, no finalzinho, com Keirrison. Mas é óbvio que Obina foi o destaque da partida. Depois de marcar um gol, o atacante ensaiou um voleio, tentou, uma vez, e na segunda marcou. Entretanto, o árbitro da partida, Alício Pena Júnior usou a lógica. Gol de Obina, de voleio, IRREGULAR! Em tese, foi marcado o impedimento, mas nós sabemos que foi injustiça com o grande Obina, que tenta ser melhor que o Eto’o, mas a arbitragem não deixa!



10 – Que fase! – O fim de semana também não foi produtivo para os times pernambucanos. Náutico (0×1 contra o Coritiba) e Sport (2×1 contra o Sto. André) perderam e caíram na tabela. O Leão da Ilha segue na zona da degola. Mas o destaque entre esses times é a possível contratação de Rodrigo Crasso pelo Coritiba. O sobrenome do rapaz é uma alegria para os roteiristas de A Praça é Nossa e Zorra Total. Tem mais opções de trocadilho do que se o Grafite e o Waldir Papel fizessem dupla de ataque.

4 comentários:

Fã do Puyol disse...

Caros, vcs deviam fazer textos mais serios
pq se eu perder meu emprego por gargalhar no trabalho ces tao fu tao tendendo?
continuem com o bom trabalho

Fernando Gonzaga disse...

Itália desclassificada na primeira fase, lambanças na arbitragem, mas o que mais surpreende foi o golaço do Obina, que o juizão invalidou...nunca mais ele faz um assim...

abraço!!

Thiago Madureira disse...

Coitado do Obina!
Quando ele faz um golaço, o bandeirinha anula. E olha que esse bandeirinha está precisando de um óculos.

Uelton disse...

A arbitragem tá de brincadeira, os caras são mutio ruim.

Abraços