terça-feira, 24 de março de 2009

Esse é para você que, lá pelos idos de 2005, reclamava do dialeto singular de Carlos Teves.

O Palmeiras perdia do Bragantino por 1X0 até que Diego Souza fez bela jogada pela direita e tocou com mel, limão, açúcar e muito amor para Ortigoza, o Ortigol, marcar seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras.

Felicidade geral da nação (palmeirense), abraços, Ortigoza perdido sem saber para comemorar. Até aí tudo bem.

Aí o repórter do canal de transmissão resolveu perguntar para o sujeito se houve a intenção de retribuir Diego Souza pela jogada do gol.

Confira comigo no replay:

"Jotenggusta muchoami pero affasgusstadasschiquitolopes y el fssllldfdsgol".

E eu aqui em casa fico imaginando o trabalho hérculeo que deve ter sido ensinar o garotão a repetir o termo Coalhada.

2 comentários:

Didi Iashin disse...

Só faltou o "trepidante" perguntar se ele estava triste por ter marcado dois gols no Bragantino.
Ano passado perguntaram pro Valdívia por que ele estava rindo após marcar um gol contra o Corinthians ...
O pessoal é mesmo criativo e tem boa memória: desencavar o Coalhada não é para qualquer um, não!

Rakal D'Addio disse...

Só queria entender como o elenco do Palmeiras "jogadores jovens, que se enquadram do jeitinho Traffic de ser" resgatou o Coalhada.