quinta-feira, 9 de outubro de 2008

A redenção batia à porta dos vascaínos. Até os 45 minutos do 2º tempo o resultado pertencia ao Vasco, garantindo a breve fuga do inferno simbolizado pela zona de rebaixamento.

Mas a brilhante atuação de Leandro Amaral não bastou para assegurar a vitória aos cruzmaltinos, Ciro marcou o gol de empate, ampliando o calvario do clube de São Januário.

A corda está no pescoço e os sádicos já elaboraram o roteiro. Com uma partida disputada a mais que os adversários, resta torcer para que seus oponentes deixem de somar pontos e não abram vantagem na luta pela permanência da Série A.

Em disputa, apenas 27 pontos. Difícil, ainda que necessário, projetar a zona exata de corte entre os "vivos" e "mortos". Somando mais 18 pontos - ou seja, vencendo seis dos nove confrontos que tem pela frente - o clube se salvaria nas duas últimas edições da competição - únicas disputadas em pontos corridos com 20 clubes.

Não dá mais, de qualquer forma, para deixar escapar pontos em confrontos diretos, como foi contra o Figueirense no último sábado, ou como será diante do Atlético-PR no próximo dia 30.

A missão do Vasco é complicada. Muito complicada. Mas ainda pode ser efetuada e uma vitória no clássico contra o Flamengo - já na próxima rodada - pode garantir fôlego para que os cruzmaltinos sejam bem-sucedidos na difícil cruzada.

2 comentários:

Fernando Gonzaga disse...

quando a fase não é boa, nada da certo...o Vasco está comendo o pão que o diabo amassou...sua missão é duríssima e minha previsão do destino dos cruz-maltinos passa exatamente pelo clássico diante do Flamengo. Uma vitória, poderá ser uma injeção de ânimo, em contrapartida, uma derrota......melhor nem comentar...
mas espero a reabilitação dos compatriotas vascaínos...

Saulo Milleri Biral disse...

O Vasco fez uma boa partida, mas não conseguiu segurar a pressão do Sport. Foi até um resultado bom para o Vasco porque ganhar do Sport na Ilha do Retiro é sempre difícil. O Vasco precisa ganhar em São Januário.