segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Márcio Braga não é Muhammad Ali

“Engulam suas palavras! Eu abalei o mundo! Tenho 22 anos, meu rosto está sem marcas. Devo ser o melhor do mundo”, gritava o jovem Cassius Clay, após derrotar o então campeão mundial dos pesos pesados, Sonny Liston. As palavras eram dirigidas à imprensa, que apostava em um massacre sem precedentes protagonizado por Liston.

Clay, que depois se converteria ao Islã e se tornaria Muhammad Ali, nasceu em Louisville, no estado do Kentucky, sul dos EUA. Como todo negro americano, sofreu com os preconceitos do racismo em meados do século 20, quando explodia a luta pelos direitos civis. Nem por isso seu lema era a humildade. Provocava os adversários, lhes dando apelido e prevendo em que assalto tombariam. Com Liston, que apelidou de “Urso Feio”, Ali disse que a luta ia até 8º round. No fim do 6º, o campeão, com o rosto deformado de tanto apanhar, desistiu, passando o título para Clay.

Em um meio em que o chato politicamente tomou conta das declarações de atletas e dirigentes, Márcio Braga não errou em antecipar que o Flamengo já preparava a festa do título. O problema é que dirigente do carioca não entra em campo. Não tem como derrotar seus adversários, como fazia Ali. Ele não faz parte dos 11 homens que, após sofrer um gol e errar alguns passes, começaram a ser vaiados pelos mais de 76 mil flamenguistas que esperavam uma grande festa. Ou o começo dela.

Se vestisse a camisa rubro-negra, prometesse gols e balançasse as redes, Márcio Braga teria todo o direito de prometer o que quisesse e tripudiar o quanto fosse. Mas as coisas não são assim. E Márcio Braga, mais do que ninguém, deveria saber disso.

Em 2005, antes de enfrentar o Corinthians, o cartola indagou: “Quem é esse Tevez?”. Os paulistas venceram por 3x1, Carlitos fez dois, apresentou-se e ainda dançou a Cúmbia. Dançou como Ali bailava pelos ringues. Baile, como o que Flamengo levou domingo e que praticamente tirou o time da busca pelo título.

6 comentários:

Saulo Milleri Biral disse...

O que o Márcio Braga precisa, é ter mais humildade. É muita soberba.

Silvio Tambara disse...

Belo texto.

SEU CUNHA disse...

Mordeu a lingua, bem feito, aconteceu com o Renato Gaúcho também.

Saluti celesti

Fernando Gonzaga disse...

o Márcio Braga é um fanfarrão, mas sabem que estou começando a gostar das suas declarações....porque sempre que ele canta vitória antes do tempo o resultado é negativo....tomara que ele diga que o Flamengo vencerá os próximos estaduais, a Libertadores....

parabéns pela comparação...

Aldevan Junior disse...

Fala amigo! Obrigado pela visita ao Caneta.
Vou add nos favoritos... esperoa réplica... rsrsrsrs

Sobre este senhor, quero ver se a torcida do Flamengo vai protestar contra ele na Gávea. Pois ela teve disposição de atrapalhar o trabalho dos jogadores das sete partidas sem vencer, jogando até morteiro. ENTÃO POR QUE NÃO VOLTA A GÁVEA, PARA CALAR A BOCA DESSE PRESIDENTO BABACA?

Torcida comprada, será eternamente enganada.

Abraço!

Vinicius Grissi disse...

O Márcio Braga é um fanfarrão. E não cansa de prejudicar o Flamengo com estas provocações levianas.